Ecologia Política das Mudanças Globais e do Desenvolvimento Regional

A consciência das mudanças ambientais produzidas pelas atividades humanas, e de suas conseqüências para a vida no planeta, é uma das principais características do mundo moderno. A argumentação científica tem um papel decisivo na construção dessa consciência, e nos debates sobre a questão ambiental. Disso deriva a importância crescente da C&T na formulação de políticas públicas e acordos internacionais.

O alcance, os limites e até mesmo o entendimento dessas políticas, bem como as modalidades concretas de sua aplicação, variam de acordo com determinações sociais, econômicas e políticas, e refletem as estratégias de diferentes grupos de atores.

Nesta linha de pesquisa, que envolve os campos científico e ambientalista, desenvolvimento e os debates sobre a questão ambiental, estudar-se-ão os processos de apropriação social e política das mudanças globais. Inclusive as características “objetivas” do fenômeno – tal como se constroem a partir dos argumentos de especialistas – podem constituir versões técnico-científicas, em função do objetivo de diferentes grupos, e/ou das condições de implementação de respostas ao problema. A recíproca também é verdadeira, sobretudo no campo do desenvolvimento regional, ou seja: doravante, os conflitos sociais (conflitos de classe, problemas de crescimento e distribuição do produto etc.) passam a incorporar uma dimensão ambiental capaz de influenciar as formas de legitimação e de participação política.